domingo, 13 de agosto de 2023

Parques estaduais de SP atraem mais de 3,3 milhões de visitantes no primeiro semestre

Os Parques Estaduais de São Paulo celebraram um crescimento significativo na visitação durante o primeiro semestre deste ano. Dados da Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil) indicam que, entre janeiro e julho, mais de 3,3 milhões de pessoas visitaram as unidades. O número corresponde a um aumento de 8.8%, quando comparado com o mesmo período de 2022.

O Núcleo Itaim Biacica, que integra o Parque Ecológico do Tietê, recebeu 71.932 visitantes no primeiro semestre de 2022, número que disparou para 114.336 no mesmo período de 2023, representando um aumento de 59.03%. O parque possui 140 mil m² e conta com quadras poliesportivas, playground, campo de futebol, quiosques com churrasqueira, entre outros espaços que podem ser usados pela população.

O Parque Estadual Chácara da Baronesa, no município de Santo André, e o Parque Ecológico do Guarapiranga, na zona Sul da capital, experimentaram, também, aumentos significativos em suas visitações. Enquanto o primeiro, que possui área de 340 mil m², registrou um aumento de 45.64%, e passou de 10.015 visitantes para 14.598, o segundo, localizado às margens da represa de mesmo nome, obteve um crescimento de 34.15%, indo de 148.958 visitantes em 2022 para 199.979 em 2023.

As unidades mais visitadas em 2023 foram: Parque Ecológico do Tietê – Engenheiro Goulart: 856.980; Parque da Juventude: 628.367; Parque Ecológico do Tietê – Helena: 605.794; Parque Ecológico do Tietê – Jacuí: 493.500; Belém: 303.153; Guarapiranga: 199.979; Parque Ecológico do Tietê – Biacica: 114.336; Gabriel Chucre: 93.544; Várzea: 57.779; Baronesa: 14.598 e Jequitibá: 14.355.

Plano Estadual de Meio Ambiente

Lançado em junho, o Plano Estadual de Meio Ambiente prevê investimentos de R$ 2,13 bilhões, entre recursos públicos. A iniciativa conta com 21 iniciativas em seis eixos: Biodiversidade; Bioeconomia e Finanças Verdes; Parques Estaduais; Educação e Conscientização Ambiental; Fortalecimento Institucional; e Resiliência e Adaptação Climática.

No eixo de Parques Estaduais estão previstos investimentos de R$ 30 milhões. As ações de manutenção e melhorias na infraestrutura serão realizadas nas unidades: Parque Estadual Alberto Löfgren; Parque Estadual Fontes do Ipiranga; Parque Estadual Chácara da Baronesa; Parque Gabriel Chucre; Parque Jequitibá; Parque Ecológico do Embu-Guaçu; Parque Ecológico do Tietê – Núcleo de Lazer Jardim Helena; e Parque da Juventude.

Nove parques urbanos, sob gestão da Semil, foram qualificados no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI/SP), para concessão/permissão de uso. A iniciativa inclui estudos de viabilidade das unidades de Belém, Guarapiranga, Juventude, Engenheiro Goulart, Itaim Biacica, Jardim Helena e Jacuí, na Capital; Chácara da Baronesa, em Santo André, e Jequitibá, em Cotia.

Foto: Divulgação Governo de São Paulo