sábado, 30 de setembro de 2023

Seleção masculina volta ao Maracanãzinho com festa da torcida e vitória sobre o Catar na estreia do Pré-Olímpico

 Seleção masculina volta ao Maracanãzinho com festa da torcida e vitória sobre o Catar na estreia do Pré-Olímpico

Maracanãzinho lotado, torcida empolgada e até o lendário D’Artagnan com sua corneta. No reencontro da seleção masculina com o ginásio do ouro olímpico do Rio 2016, o time comandado pelo técnico Renan Dal Zotto fez a festa dos torcedores e estreou no Pré-Olímpico com uma vitória por 3 a 0 (25/16, 25/19 e 26/24) sobre o Catar na manhã deste sábado (30.09). Os maiores pontuadores da partida foram Alan e Lucarelli, ambos com 14 pontos.

O Brasil volta a jogar neste domingo (01.10), novamente às 10h, enfrentando a República Tcheca, com transmissão da TV Globo e do sportv 2.

A seleção entrou em quadra neste sábado com Bruninho, Alan, Lucarelli, Honorato, Lucão, Flavio e o líbero Thales. Entraram Fernando Cachopa, Darlan, Otávio, Adriano e Judson.

Renan Dal Zotto, técnico da seleção masculina: “Estreia é sempre complicado, mas fizemos o nosso trabalho. Era um jogo de pressão, no sentido de que tínhamos a responsabilidade de conquistar esses três pontos. Jogamos dois bons sets, com ritmo alto. No terceiro, o time do Catar forçou bastante o saque e conseguiu um placar mais alto, mas no finalzinho conseguimos retomar nosso ritmo e fechar o jogo”.

Alan, oposto do Brasil e um dos maiores pontuadores da partida, com 14 pontos: “A sensação de jogar no Maracanãzinho é incrível. Foi minha primeira vez com a seleção brasileira aqui. E eu estava com a minha família na quadra e na arquibancada. Foi uma sensação incrível. Na hora de sacar, ouvia todo mundo gritando o meu nome, e isso faz toda a diferença pra gente. O Darlan aproveitou muito bem a torcida quando entrou, deu uma chamada e a galera veio junto”.

Darlan, oposto do Brasil: “É muito importante jogar no Brasil, saber que a sua família está perto. Ainda mais aqui no Rio de Janeiro, com todos os meus amigos, toda a minha família. Foi algo que me ajudou bastante nesse jogo”.

Lucarelli, ponteiro do Brasil e um dos maiores pontuadores da partida, com 14 pontos: “Foi muito bonito ver esse ginásio mais uma vez cheio, alguns anos depois dos Jogos Olímpicos de 2016. No terceiro set, quando a gente mais precisou de apoio, a torcida estava ali o tempo inteiro. A gente sempre reforça a importância do torcedor e hoje mais uma vez eles mostraram que fazem a diferença”.

Em ação da CBV, Craques da Galera do Pré-Olímpico receberão toy art exclusivo

E os jogadores mais queridos pelo público receberão um troféu diferente: um toy art produzido pelo artista Geraldo Lopes, da Geotoy. A iniciativa da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) vai premiar um atleta brasileiro e um atleta estrangeiro, escolhidos pelo público no link de votação.

“A CBV está realizando ações para engajar o torcedor mais jovem, conectando o voleibol com música, arte e cultura. O toy art é um caminho bem diferente do tradicional troféu ou placa que os jogadores recebem. Buscamos um artista que pudesse expressar a identidade do nosso esporte e o resultado foi uma peça de cores vivas e elementos que remetem ao Rio de Janeiro, como o Cristo Redentor e o calcadão de Copacabana, e ao voleibol”, explica Henrique Netto, Diretor de Novos Negócios da CBV.

O Pré-Olímpico será disputado no Maracanãzinho, que foi palco da conquista da medalha de ouro pela seleção masculina em 2016. Oito seleções, incluindo a brasileira, brigam por apenas duas vagas nos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Foto: Mauricio Val/FVImagem/CBV