quinta-feira, 5 de outubro de 2023

Campeão pela 17ª vez, Osasco São Cristóvão Saúde conquista título do Paulista Feminino de Vôlei Invicto

Campeão pela 17ª vez, Osasco São Cristóvão Saúde conquista título do Paulista Feminino de Vôlei Invicto

Osasco São Cristóvão Saúde é o melhor time do estado de São Paulo pela 17ª vez em sua história. O time comandado pelo técnico Luizomar conquistou o título do Campeonato Paulista 2023 ao derrotar o Pinheiros por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/17 e 25/23, em 1h30min, na noite desta quinta-feira (5), diante de 4 mil torcedores que lotaram o ginásio José Liberatti. Os gritos de "Osascão campeão" e "O campeão voltou" vindos da arquibancada vinham carregados de um motivo a mais para se orgulhar. Camila Brait, Fabiana, Tifanny e cia. levantaram o caneco invictas.


Com o resultado, Osasco fechou o playoff decisivo com o placar de 2 a o (na segunda-feira havia batido o adversário também por 3 sets a 0). Quem chegou para sentir o gostinho de ser campeã e também o carinho do torcedor osasquense foi Brionne Butler. A central, que estava defendendo a seleção dos Estados Unidos, chegou ao Brasil na manhã desta quinta-feira e foi aplaudida de pé pela torcida antes da partida.


Camila Brait, capitã do time, levantou o troféu e comemorou a vitória com a filha, Alice. “É muito bom levantar a taça de campeã no Liberatti, diante da nossa torcida. Voltei de uma gravidez e são conquistas como essa, viver esses momentos com esse time, aqui em Osasco, nessa atmosfera maravilhosa, que me fazem deixar os dois pequenos em casa e vir trabalhar todos os dias”, disse.


Quem também não desgrudou do filho foi a central Fabiana. “É o primeiro título que o Asaf festeja comigo na quadra, ainda mais com a casa cheia, com essa torcida linda. Tem sido um ano muito especial. Eu não tinha dúvidas do que eu seria capaz de mais conquistas e essa vitória veio. A gente passa por tanta coisa na vida e às vezes acha que já viveu tudo. E não. Eu vi que faltava mais um porquinho e fico feliz com essa grande vitória”, comentou a bicampeã olímpica.


O técnico Luizomar citou justamente as mães medalhistas olímpicas. “É uma conquista que precisa ser comemorada. E sentimento de conquista é ótimo. Não apenas meu, da comissão técnica e das atletas, mas de toda a cidade. Tem muita gente trabalhando para que esse time continue e seja competitivo. É um grande prazer ver o Liberatti lotado, o pessoal voltando para saca com esse sentimento de orgulho. Temos muitas meninas que não tinham vestido essa camisa. E tenho duas mães, duas medalhistas olímpicas. E eu falei para elas na preleção: acredito que o motivo de vocês continuarem depois de uma gravidez, deixarem os filhos na escolinha e vir trabalhar é essa gana, essa sede por vitória. E chegou o dia. Vamos nos divertir e ganhar”. E elas fizeram isso muito bem. Agora é pé no chão e continuar trabalhando”, disse o treinador.

Tifanny não escondeu a felicidade e o orgulho por conquistar seu segundo título com a camisa osasquense. “O Paulista voltou pra casa. É Osasco campeão novamente. Quero continuar vendo essa torcida com muita garra, porque vamos com tudo nessa Superliga. Trabalhamos muito e merecemos levantar esse troféu com uma vitória por 3 a 0. Terminamos invictas e perdemos apenas dois sets no campeonato todo. Isso comprova que o trabalho foi bem feito, que o time deu liga boa e vamos nessa luta por mais títulos”, completou.

O jogo – Osasco começou quente e colocou mais fogo na torcida ao abrir 5/0, após Giovana engatar uma sequência de saques. As donas da casa jogaram na frente todo o tempo e não permitiram que o Pinheiros conseguisse reagir. Callie marcou 15/10 e Fabiana, no bloqueio, fez 20/13. O set point veio em um ataque veloz da central norte-americana. Lorenne, no contra-ataque gerado por uma defesa de Camila Brait, fechou em 25/20.

As osasquenses mantiveram a intensidade e novamente dominaram a parcial. Quando Tifanny montou o bloqueio simples para fazer 11/7, Pinheiros pediu o seu segundo tempo. No 15/9, os papéis “se inverteram em quadra”, com a líbero Camila Brait levantando para Tifanny atacar do fundo, após defesa da levantadora Giovana. Fabiana marcou dois pontos seguidos: 20/12 na china e 21/12 em uma bola de xeque. E assim como no primeiro set, Lorenne fechou em 25/17.

O terceiro set não começou bem para Osasco. Luizomar precisou pedir tempo quando sua equipe perdia por 7/10 e 10/14. O treinador também mexeu algumas peças, como as entradas de Amanda e Mayara. Mostrando resiliência de campeão, a equipe osasquense foi se recuperando. Callie, a maior pontuadora da partida – com 17 acertos – deixou a diferença em um ponto 19/20. O empate veio com um erro do Pinheiros e a virada se consolidou após um bloqueio duplo de Maira e Fabiana. Com uma boa sequência de saques de Silvana, as donas da casa assumiram o controle. Tifanny atacou para o match point: 24/22. Um erro de saque das adversárias consolidou a vitória e o título.

Jogaram e marcaram para Osasco São Cristóvão Saúde: Giovana (1), Lorenne (15), Maira (6), Tifanny (8), Callie (17), Fabiana (10) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar de Moura. Entraram: Mayara (1), Silvana (1), Amanda (1), Kenya.

Jogaram e marcaram para o Pinheiros: Jackeline, Bruna Moraes (11), Lays (11), Mara (5), Sonaly (5), Karen (3) e a líbero Kika. Técnico: Duda Nunes. Entraram: Carol Grossi (3), Amanda, Isabella (9), Talita.

Fonte: ZDL - Fotos: @TKSSport - @Carol__Fotografia