quarta-feira, 13 de março de 2024

Osasco São Cristóvão Saúde vence o Minas de virada, segue vice-líder e invicto a 12 rodadas na Superliga

Osasco São Cristóvão Saúde vence o Minas de virada, segue vice-líder e invicto a 12 rodadas na Superliga

O imparável Osasco São Cristóvão Saúde venceu mais uma na Superliga Bet7K. Vice-líder invicto a 12 rodadas, a equipe do técnico Luizomar venceu, de virada, o Gerdau Minas na noite desta terça-feira (12), na Arena Minas – UNIBH, em Belo Horizonte. Na base da técnica, tática, força e raça, o Osascão marcou 3 sets a 2, com parciais de 23/25, 22/25, 25/21, 25/21 e 15/12, após 2h13min de um jogão. No domingo (17), volta a enfrentar um time mineiro, desta vez o Dentil Praia Clube, em Osasco.

Maior pontuadora da partida, com 29 acertos, e decisiva na virada osasquense, Lorenne recebeu o troféu VivaVôlei na votação dos assinantes do SporTV. “Foi uma vitória importante, especialmente em termos de classificação, porque decidir os playoffs em casa é sempre um diferencial. Começamos um pouco abaixo nesta noite, mas continuamos acreditando e acreditando. Nosso time é assim, não se entrega, e, no final, deu certo”, disse a oposta.

O jogo - Osasco e Minas fizeram um jogo equilibrado e de alternâncias no domínio das ações. Após Luizomar pedir tempo no 6/10, sua equipe encostou no 14/15 depois de um bloqueio de Maira e empatou com um ace de Callie. As paulistas passaram à frente com um erro das mineiras (21/20) e a tensão crescia ponto a ponto. Lorenne garantiu nova igualdade no 23/23, mas as donas da casa foram mais eficientes e fecharam em 25/23.

O segundo set manteve o tom do primeiro. Lorenne marcou um dos seis pontos na parcial no 13/13. Tiffany desceu o braço para fazer 17/15, após defesa de Camila Brait. Quando o Minas virou o placar e abriu 21/19, Luizomar parou o jogo. Depois do pedido de tempo, suas atletas seguiram na luta. Lorene marcou no 21/24 e Maira bloqueou no 22/24. Mas, apesar do esforço, as mineiras chegaram ao 25/22.

Osasco veio para o tudo ou nada no quarto set. E foi tudo. Butler fez 13/12 no bloqueio e Lorenne, com um ace, garantiu o 17/15. Giovana consertou um passe ruim e o transformou em um ataque ao explorar o bloqueio mineiro no 19/17. Na sequência, marcou direto do saque: 21/18. Na reta final, as donas da casa empataram no 21/21, mas as osasquenses não se abalaram. Maira fez 23/21 em mais um paredão e Lorenne fechou no 25/21.

O quarto set também foi de Osasco. Na base da técnica, força e raça, as comandadas de Luizomar tiraram uma desvantagem de quatro pontos (8/12) no início da parcial para empatar, virar, abrir e fechar por 25/21. Giovana compôs a defesa com Camila Brait e foi eficiente na armação das jogadas, principalmente com Tifanny e Lorenne. A oposta marcou quatro pontos, sendo os ataques que definiram o placar: 21/18, 22/19, 24/20 e 25/21.

Com uma largada de segunda, Giovana fez 3/1 no início do tie-break, mas o Minas chegou ao empate no 4/4. Lorenne atacou do fundo para fazer 8/8. Tifanny garantiu nova igualdade: 10/10. Um erro das mineiras recolocou as paulistas na frente no 12/11. Após longo rali e defesas de Brait, Lorenne atacou na diagonal: 13/12. A líbero defendeu outra e Tifanny, na pipe, marcou o match point, 14/12. E foi de Lorenne o ponto que garantiu a vitória de virada: 15/12.

Jogaram e marcaram para Osasco São Cristóvão Saúde: Giovana (4), Lorenne (29), Maira (7), Tifanny (18), Callie (9), Butler (14) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar de Moura. Entraram: Amanda, Kenya, Mayara, Silvana, Geovana.

Jogaram e marcaram para o Gerdau Minas: Jenna Gray (3), Kisy (24), Pri Daroit (8), Peña (12), Julia Kudiess (14), Thaisa (13) e a líbero Nyeme. Técnico: Nicola Negro. Entraram: Carol Gattaz (1), Fran, Annie Mitchem, Larissa.

Foto: Hedgard Moraes/Minas Tênis Clube