segunda-feira, 8 de abril de 2024

Parque do Bicão é escolhido para projeto socioambiental e educativo

Parque do Bicão é escolhido para projeto socioambiental e educativo

Foi realizada na tarde desta quinta-feira (04/04), no Parque do Bicão, a primeira reunião com a Associação Amigos do Parque do Bicão, moradores, secretários municipais e membros do Projeto de Cultura e Extensão Universitária da EESC/USP, que tem como parceiro a Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, o Instituto de Arquitetura e Urbanismo da USP São Carlos, o Instituto Mário de Andrade e a empresa G2 Arte, para o desenvolvimento de pesquisa tecnológica e projetos inclusivos e ambientalmente adequados para áreas críticas do município.

São projetos idealizados pela universidade, governo municipal e principalmente a comunidade, em inovação tecnológica, preservação ambiental, contenção de enchentes, arte, recursos hídricos, drenagem, urbanização sustentável e educação ambiental.

O Prof. Dr. José Galizia Tundisi, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação explica a escolha do Parque do Bicão como primeiro projeto. “O parque tem uma associação organizada, está localizado praticamente no centro da cidade, e a ideia aqui é realizar um projeto de ciência, meio ambiente e arte, com a participação ativa da comunidade. Esse é um modelo que deve ser usado para outros parques, para outras regiões da cidade, é um projeto multidisciplinar, que tem grande participação da comunidade”, disse o secretário, lembrando que a Prefeitura estará investindo esse ano, via Secretaria de Obras, mais de R$ 400 mil em melhorias no Parque.

Paulo Augusto Neri presidente da AMABIC (Associação Amigos do Parque do Bicão), acredita que tudo que vem para contribuir, acrescentar e melhorar tem apoio. “A AMABIC sempre está de portas abertas para novos projetos, o prefeito Airton e seus secretários sempre nos receberam muito bem, o Bicão vem ganhando algumas melhorias e agora com esse novo projeto esperamos que em breve esse parque se torne um cartão postal”.

Ismael Guimaraes de Oliveira, sócio e diretor da G2 Arte e Cultura, ressalta o envolvimento de vários agentes na criação de uma rede colaborativa. “A nossa ideia, em função de trabalhos já desenvolvidos em São Paulo, é fazer o agenciamento com diversas entidades, mas sobretudo com a comunidade, para pensar soluções em áreas críticas na cidade de São Carlos. O parque do Bicão se revelou como um protótipo excelente para o início desses trabalhos. Agora o próximo passo é colocar toda essa rede em processo de ação, com sugestões para a realização dos projetos que atendam o poder público e a comunidade”.

O Prof. Dr. Nelson Brissac Peixoto, da PUC de São Paulo, que já realizou vários projetos, relata que a troca de experiencias e interação de todos são fundamentais para o bom andamento dos projetos. “Se a gente conseguir criar essa sinergia no reportório acadêmico, no conhecimento científico, na militância das organizações sociais e moradores, vamos facilmente conseguir evoluir nos projetos. É um momento legal de estarmos juntos em torno do Bicão”, finaliza o professor.

Foto: Divulgação/Prefeitura de São Carlos