quarta-feira, 25 de outubro de 2023

CBV anuncia José Roberto Guimarães como coordenador técnico das seleções femininas

 CBV anuncia José Roberto Guimarães como coordenador técnico das seleções femininas de vôlei

O tricampeão olímpico José Roberto Guimarães aceitou o convite da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e será o coordenador técnico das seleções brasileiras femininas. O objetivo é planejar o trabalho das equipes adultas e de base com foco nos Jogos Olímpicos de 2024, 2028 e 2032. O técnico segue no comando da seleção adulta feminina, cargo que ocupa há 20 anos. Em setembro, Bernardinho assumiu o cargo de coordenador técnico das equipes masculinas.

“O cargo de coordenador técnico foi criado para reforçar a integração entre as equipes adultas e de base, que já vinha sendo desenvolvida pela CBV. Em setembro o Bernardinho assumiu o posto no masculino e agora tivemos o sim de José Roberto Guimarães no feminino. São dois dos maiores técnicos da história do voleibol mundial, talentos que fazem a diferença no desenvolvimento de qualquer projeto. O objetivo é realizar um trabalho conjunto entre os times adultos e de base, pensando não apenas nos Jogos de Paris 2024, mas também nos dois ciclos olímpicos seguintes” explica Jorge Bichara, diretor técnico da CBV.

José Roberto Guimarães reforçou sua conexão com as categorias de base ao falar sobre o novo cargo. “Estou feliz por poder ajudar e assumir essa coordenação. É um trabalho muito importante. E não vamos pensar só em ter atletas de voleibol. Precisamos dar oportunidades de vida, reafirmar a importância do estudo e moldar futuras cidadãs. Tenho uma relação forte com a base, sempre tive preocupação com essa área. É primordial investir cada vez mais para termos talentos aparecendo frequentemente. Só assim teremos uma formação técnica melhor, maior qualidade de fundamentos e a possibilidade de intercâmbio com outras seleções. Essa é uma preocupação que a CBV tem tido e que pretendemos fomentar cada vez mais. Esse ano já conversei muito com os treinadores da base. Fizemos algumas escolhas em relação à preparação das seleções que foram benéficas para conseguirmos a medalha de bronze no Mundial sub-21, por exemplo”, diz José Roberto Guimarães.

Foto: Divulgação/FIVB